Rivage PM10 Yamaha por Valter P. Silva

O Gigplace não para, e aqui estamos para um bate papo com o Valtinho P. Silva que podemos afirmar que é um dos primeiros a operar uma Rivage PM10 num grande evento e quando digo grande , e realmente grande o Valtinho operou a Rivage durante o carnaval 2016 em plena Marques de Sapucai.

Valtinho PM10

Antes de entrarmos nos detalhes vamos explicar em que foi uitilizada a PM10 , ela controlou o delay das 38 torres de delay da avenida , uma complexa programação é feita para que o tempo ZERO de delay coincida com a posição do carro de som que amplifica os instrumentos de corda e as vozes.
Para ficar mais claro o carro de som , controla o tempo relativo do som das torres via um comando MIDI, e o mago que torna isso possivel é o Valtinho nosso entrevistado , passando a palavra , ele nos explicará em detalhes como essa mágica é feita.

Ola obrigado a todos , e ao Gigplace por me entrevistar realmente foi um grande prazer pilotar a Rivage, mesmo usando poucos dos seus recursos já deu pra sentir o potencial da console, voltando um pouco no tempo o meu encontro inicial foi duas semanas antes do carnaval fui convocado para conhecer a PM10 , O Sr. Matheus Madeira nos apresentou o lançamento , digo NÓS, pois não estava sozinho , Eder Moura , Marcos Possato e mais duas outras pessoas do departamento técnico Gabisom completavam o time.
Foram tantos novos conceitos e informaçõe que no fim do dia , Eu (Valtinho) não lembrava muita coisa de tudo que foi explicado, então no dia seguinte partimos para um HANDS ON no console para relembrar tudo que nos foi explicado . Somente eu , console e os dois fiéis escudeiros do depósito …
Console ligado e vamos lá a procura dos atalhos para a nova programação, se você já conhece a Yamaha linha CL certamente não terá dificuldades com a PM10 o console é muito intuitivo , mas por via das duvidas estava com o numero do celular do Matheus, qualquer coisa a resposta estava do outro lado da linha.
Mas sinceramente não foi necessario ligar , as três cabeças juntas acharam tudo que neccessário para programar os delays da avenida.
PM1D x Rivage
Toda a programação teve que ser refeita manualmente na PM10, já ambientado com a superficie e workflow chegou o momento de botar a mão na massa, rapidamente já estava fazendo a progrmação de uma maneira fluida e natural com algumas boas surpresas, inicialmente senti a falta de um Keypad númerico para programar os delay , esse processo na PM1D era bastante penoso , os delays era ajustados via encoder , na Rivage existe um POP UP na tela que permite entrar o tempo de delay de maneira pratica é rápida.
Bem programar 38 torres de delays x uns 116 passos de ajuste nunca foi tão facil rapido e prazeiroso..
Um outro detalhe muito interessante a PM10 possui 2 telas e ainda uma saida DVI para um monitor externo , isso permite uma visualização gráfica do que está acontecendo tanto nas entradas como nas saídas simultaneamente
O SOM
O que esperamos de um console digital , que ele seja o mas fiel possível a fonte sonora , apesar de sabermos que o microfone e cabos irão influenciar nesse caminho entre a fonte sonora /console, nesse quesito o Yamaha Rivage PM10 se mostrou valente , o mesmo som que eu escutava no console de mixagem, uma Digico SD7 estava sendo reproduzido pelo console responsável pelo envio às torres de delays a RIVAGE … aqueles que acompanham o carnaval a anos notaram que algo havia mudado , o som estava muito mais natural sendo que uma escola de samba é algo totalmente diferente do mundo musical que trabalhamos no dia a dia .

O SISTEMA
Como já falei anteriormente a Rivage cuida somente dos delays , o som captado pelos microfones são enviados para um console de distribuição Digico SD7, que os reenvia para a mix da Avenida ( Digico SD7 ) e para o console da Tv , posteriormente a Mix da Avenida é enviada para o console que o distribui para as torres ……..

O modo operacional para a console de Delays é muito parecido com operar o monitor em um show , conto com quatro canais provenientes do console de mixagem master via AES/EBU , 2 canais de áudio para músicas mecânica e mais dois para Locutor e Spare , esses utilizando as entradas analógicas. Foram utilizados dois rack externos para acomodar entradas e saidas , cada modulo tem 16 canais, podendo utilizer até 6 por rack …… 1 Rack – 5 modulos de entradas analógicos + 1 de saidas analógicas…. 2 Rack – 3 módulos de saídas analógicas e 3 AES/EBU in/out . Somente lembrando usamos na Sapucai 38 torres de delay, sendo essas localizadas na avenida do samba, mas ainda tinhámos envios para Radios ,gravações , recuos de Bateria, envio de sinais para as torres da setor 1 onde un outro console fazia a mix para esse setor, totalizando 48 outs .

OS DELAYS
A mudança de console não afetou como as cenas são trocadas , a versão atual do firmware não está ainda totalmente operacional, atualmente somente o MIDI do console pode ser utilizado , o da DSP ainda não , creio que em breve virá uma atualização na qual essas funções estejam totalmente operacionais. Explicando como o sistema de troca de delays funciona Uma solução proprietária da Gabison informa precisamente na frente de qual torre de qual setor o carro de som está posicionado, essa coordenada é transformada num comando MIDI que é enviado a console no caso deste ano a Rivage, a mesa ao receber o comando seleciona uma cena correspondente com o ajuste do delay dos 38 pontos na avenida. Enquanto o caminhão se desloca a console vai trocando as cenas para que todas torres sejam referenciadas a seu ponto ( 0 ) ou seja a posição do caminhão de som . foram programadas para toda avenida 116 cenas
A medida que o caminhão avança pela passarela do samba os delays previamente presetados em função de sua posição tanto para frente como para trás são ajustados . Se preciso fosse poderíamos programar trocas a cada metro percorrido. E para os curiosos de plantão: Sim existe um fator de correção de tempo em função da temperatura ambiente. para constar temos 10 canais MIDI então!!!!!!
Risos …. Temos tambem cameras na avenida e no caminhão para saber sua localização exata se algo falhar , alem do sistema de comunicação via Radio e cabo .
.

MINHAS CONCLUSÕES
….. Minha experiência com o console se restringe a utilização no Carnaval da Marques de Sapucaí no Rio de Janeiro 2016, utilizamos entradas AES/EBU para as entradas das escolas de samba e o novissimo “Silk – Hybrid Microphone Preamplifiers “ para os canais do locutor / CD que utilizamos os prés/conversores do console , onde pode-se constatar a grande eficiência dessa nova maneira de personalizar seu som , onde além da conversão básica do console temos mais duas opções de “colorido” denominadas de RED e BLUE com seu fader rotativo “TEXTURE “ para que você possa dosar sua atuação …. “ a grosso modo” vc tem no RED uma atuação nas médias e altas mais acentuadas e no BLUE nos graves.
Além do novíssimo Silk – temos um novo equalizador paramétrico com quatro tipos de algoritmos , ainda preciso testar com calma numa situação de show para saber o que cada um faz ( as quatro opções disponiveis são Precise, Aggressive, Smooth e Legacy) .
Vi que a console tem muitas opçoes de compressores e emulaçoes de reverbs bastante interessantes. Pena que para essa aplicação não pude testa-los.

Estou aguardando ansioso para utiliza-la num evento com música ao vivo para poder experimentar todas facilidades à disposição , alem de sua excelente qualidade e transparência sônica . Espero que isso aconteça muito em breve. Quem sabe escrevo a parte dois deste artigo ?

A Rivage PM10 , nesse primeiro e grandioso teste passou com destaque , como diria o locutor da apuração do carnaval “10 “……….

Até breve espero que tenho gostado do texto, não sou muito bom nessa coisa de escrever. Aguardo os comentários para ver se me animo a escrever mais.

Valter P. Silva
Sound Engineer
Gabisom

Curiosidades
“No primeiro lote, apenas cinco RIVAGE saíram do Japão após o lançamento do produto no final do ano passado, sendo que duas estiveram no Rio de Janeiro: uma fazendo o gerenciamento do delay na avenida e a outra como backup”


A Clair Global comprou duas unidades da PM10 Rivage que estão em tour com a cantora Carrie Underwood fazendo PA e monitor. Veja os videos com a opiniões dos técnicos Clique Aqui

Teremos no stand da Yamaha na AES em Maio de 2016 uma Rivage para demonstrações.  não deixe de visitar o stand para ver de perto e ouvir todo o potencial da PM10.


“O sistema RIVAGE PM10 é composto de:
1 CS-R10 (superfície de controle)
1 DSP-R10 (DSP dedicado)
2 RPio622-D (I/O Rack com 6 placas padrão RY16), no caso da Gabisom, ambos sistemas possuem 2 RPio622 composto de 6 placas de INPUT (96ch in), 4 placas de output DA (64 outs) e 2 placas AES/EBU (16in/16out cada)”

nr20141119_rivage_main

“Todo o áudio transmitido entre os racks e o DSP utiliza o protocolo de rede TWINLANe (proprietário da Yamaha), com capacidade de roteamento de até 300 canais em 96kHz via fibra ótica multimodo”

“A RIVAGE PM10 possui um sistema de Delay Compensation de plug-ins internos que permitem trocar de plug-in ou insertar um plug-in novo no meio do show sem interromper o áudio. Isso é algo excepcional que não se encontra em nenhuma outra mesa da Yamaha na história.”

Saiba mais:

PM10 Rivage – Infos e especificações

Share

Filed Under: EntrevistasNoticias

Tags: , , , , , , ,

Comments (1)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Cleiton willian Nunes says:

    Muito bom mesmo semore tive a curiosidade de saber com e fazer um som nesta dimensão. ….adorei a pública Parabéns. ..

Leave a Reply




If you want a picture to show with your comment, go get a Gravatar.

*