Se Preparando para shows internacionais

Pintou um show no exterior e sua produção pede para que você prepare um um rider para a TOUR INTERNACIONAL e nesse momento que pintam as dúvidas que podem determinar o sucesso ou o quase fracasso tecnicamente falando do seus shows no exterior, tirando um pouco de exag para que o texto ficar mais interessante e o pessoal do Facebook leia até o final, Fia a dica “O diabo mora nos detalhes e portanto e neles que você tem que depositar a sua maior atenção”.

Para ficar legal irei colocar tópicos rápidos que ilustram os problemas por quais já passei, e com a experiência acumulada  passei a evitar esses furos e tudo ficou muito mais divertido nas viagens internacionais.

Rider Técnico: Seja o mais claro possível possível Resuma ao máximo as informações para que tudo fique claro , mesmo em outra língua , detalhes importantes devem ser claramente sinalizados.
O seu rider deve conter a lista de canais , somente uma sugestão de microfone , indicação de pesdestal com tamanho que você normalmante usa. Sugestão de patch ( distribuição de canais no subsnake ), consoles e sistemas que você aceita ( não são garantia de que eles estarão lá ) a menos que você tenha um tour manager. Uma coisa que usei na minha ultima viagem foi fotos dos BRAZILIAN STRANGE INSTRUMENTS ou seja fotos de TINBAUS , BAKURINHAS e SURDOS além das boas risadas dos gringos eles montaram muito mais rapido sem ter que perguntat onde estava as bakyourinas, souldos e tim browns.

Agradecimento a João Santana pela revisão no texto:

Próximo >> Rider Técnico

Share

Filed Under: ArtigosLazzaro

Tags: , , , , , , , , , , ,

Comments (2)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Antonio Valiente says:

    Ótimas colocações, pouco mais que dizer. Lembrar que normalmente quando a locadora local fornece os sistemas sem fio sempre vai ter um técnico responsável pelo sistema que vai deixar tudo pronto para você. Outra coisa que você falou no seu post é de muita importância, o backline precisa sim de uma lista separada já que quase no 100% das ocasiões a empresa de backline não é a mesma que a locadora do som, mesma coisa para a iluminação. Importantíssimo cumprir horários!!!

  2. Antonio Valiente says:

    Mais alguma pequenas colocações que vão fazer o seu trabalho no exterior mais prazeroso. Se apresente a todos os técnicos envolvidos na montagem do show, e sempre pelo seu nome não como “olá sou o técnico de PA da banda X” (parece absurdo mas o pessoal lá não gosta disso, eu era um desses que não gostava). Fale diretamente com o responsável da microfonia e explique claramente o que precisa, melhor tratar essas questões diretamente com ele não com o responsável do PA (tenha em conta que normalmente o técnico microfonista é um técnico experiente e sabe o que está fazendo muito bem!!). Tenha em conta que certos instrumentos brasileiros podem não ser conhecidos lá, quanto melhor explicado no rider mais fácil vai ficar. NUNCA mexa no processador sem falar com o responsável do sistema!!!! Se você acha que precisa mexer em ele, troque uma ideia com o responsável, argumente o porquê você precisa mudar e não vai ter problema! Deixe o line check para o pessoal técnico da locadora. Lembre-se que os técnicos da locadora nunca vão mexer em instrumentos, normalmente vao deixar tudo pronto mas por exemplo não vai ligar os instrumentos na tomada nem as linhas, etc… para isso está o técnico de backline. Se algum técnico falar não sobre alguma coisa não tome a mal, na Europa não existe isso de sempre falar sim para tudo, se alguém considerar que alguma coisa não pode ser feita não fique bravo, converse e mostre o por que é importante fazer o que você está pedindo com argumentos técnicos!!!
    A maioria das vezes que atendi técnicos Brasileiros quando morava na Europa sempre foram experiências muito positivas, a alegria Brasileira é muito bem-vinda hehe.
    Espero ter ajudado um pouco.
    Bons trabalhos!!

Leave a Reply




If you want a picture to show with your comment, go get a Gravatar.

*