Muito além de mixar , as funções de um técnico de monitor

Por Tiago Borges

A arte de fazer Mixagem em monitor vai além de somente volumes. Entender o que o cliente (músico, artista, produção…) quer ultrapassa o conhecimento técnico e neste momento a experiência fala mais alto.

Interpretar pedidos malucos, vai além de saber frequências, é algo mais psicólogo, onde muitas vezes o que se pede é contrário ao que se deve fazer.

Quantas vezes não recebemos pedidos para aumentar a voz, onde na realidade o que se quer e soluciona é abaixar outros instrumentos.

Dominar técnicas de Mixagem de monitor vai além de volumes, a utilização de fone em estéreo quebrando a imagem central montando panoramas e diminuindo a guerra de volumes pode ser a solução ideal.

Auxiliar na percepção dos músicos, onde o baterista que tem o chimbal a esquerda, ouve no fone este do lado esquerdo ajuda muito. Montar imagens sonora de ambiente, onde o baixista está a direita e no fone de um outro integrante este também ficou a direita facilita a integração.

Músicos muitas vezes tem uma visão negativa sobre ouvir todos os instrumentos no fone justamente por não ter tido uma boa relação entre passagem de som e o que se realmente deseja. Mixar uma via como se mixa um CD, usando bastante panoramas, numa mistura equilibrada é a solução mais adotada para quebrar esta impressão ruim.

Automatizar mixagens para fone pode ser o ideal para manter um volume de SPL baixo, onde este procedimento pode prolongar a saúde auditiva.

Corrigir tempos de atrasos em monitores, usar compressões paralelas e plugins podem ser diferenciais que agregam valores ao trabalho no monitor.

Audiometria é um dos principais exames para dizer como está a audição de cada um, não só do cliente, mas também do prestador de serviço. Conhecer o gráfico da audição do cliente e também da sua audição, faz com que possa corrigir individualmente cada ouvido de todos os participantes da Mixagem.

Uma Mixagem equilibrada pode mudar simplesmente pelo fato do cantor chegar perto de uma fonte sonora, exemplo, o cantor se aproximar do amplificador de guitarra, dos metais, da bateria, da percussão… Estas fontes podem fazer soma no que já está misturado por suas captações somando o que o microfone do cantor está captando no momento, por isto é importante estar atento o tempo todo para modificar a Mixagem.

Criar ambientes de interação do público não só para os artistas, mas para banda em geral pode trazer um sentimento de integração maior a todos os participantes, assim como feito em TV.

Poder montar dobra de canais e estes serem editados de forma se apresentar melhor em determinadas vias, montar processamentos de efeitos, identificar cancelamentos e corrigi-los reposicionamento ou adição de caixas são maravilhas que vc pode fazer nos monitores.

Fazer monitor não é só volume, vai muito além, é a soma do conhecimento de todos os seguimentos do audio em um só com várias mixagens e pontos de vista diferentes.

Agradeço aos amigos que influenciam muito meu aprendizado, compartilhando seus conhecimentos.

#AcordaBackstage

Saiba mais: https://www.facebook.com/TiagoBorges.NET

Share

Filed Under: #Acorda BackstagerArtigos

Tags: , , , , , , , , , ,

Leave a Reply




If you want a picture to show with your comment, go get a Gravatar.

*