Pro Tools|HDX e Pro Tools 10 foram apresentados na AES NY

AVID

Pro Tools|HDX e Pro Tools 10: O Pro Tools está de volta!

 

Era uma das mais esperadas notícias da convenção da AES que acontece em Nova Iorque entre 20 e 23 de Outubro 2011. Ocasião aproveitada pela Avid para anunciar o Pro Tools 10 e toda uma nova geração do sistema, trazendo finalmente uma luz (para não dizer um gigantesco projetor) a todos os usuários desta plataforma, dado que a versão 9, apesar de ter tido novidades, pode ser considerada essencialmente uma transição de paradigma. Agora com tudo renovado, desde o software ao hardware e ao protocolo, o Pro Tools pretende alavancar ainda mais a sua posição de liderança no mercado, expandindo-se simultaneamente para o segmentos dos estúdios comerciais até aos estúdios de projeto.

 

Segundo a Avid, a mais rápida, mais musical e mais potente plataforma de áudio digital no mercado está de volta, com uma verdadeira revolução através do seu novo software e plataforma hardware.

O anúncio da DAW Pro Tools|HDX, com o novo software Pro Tools 10 vem dar a volta ao mercado, que nos últimos tempos tem sido alvo de notícias também fortes por parte de outros fabricantes de DAW. Os que temiam o fim do Pro Tools como uma das mais potentes ferramentas de trabalho olham agora para o futuro com mais otimismo. Esta nova plataforma, totalmente redesenhada, vem de encontro às necessidades de todos os profissionais da indústria de produção e pós-produção, com melhor fluxo de trabalho e mais capacidades e funcionalidades.

Começando pelo sistema Pro Tools|HDX, que vem substituir o sistema HD, proporcionando mais e melhores capacidades de trabalho, com um grande desenvolvimento na plataforma de aceleração DSP, com cinco vezes a capacidade da plataforma anterior (por cada placa de processamento DSP), dando uma incrível capacidade de mais de 1000 (mil) dB de headroom adicional; quatro vezes maior número de pistas e o dobro das entradas e saídas que existiam nos sistemas Pro Tools|HD Accel. E tudo isto pode ser aumentado de acordo com as necessidades, adicionando mais placas Pro Tools|HDX, mais interfaces de E/S, e obviamente ganhando mais potência e capacidades.

Passam a existir duas plataformas base, o Pro Tools|HD Native com novas funcionalidades e capacidades, que trabalha com o que o computador onde estiver instalado permite, e o sistema de topo Pro Tools|HDX que junta hardware e software no mais potente sistema da marca, com uma latência quase zero e capaz de trabalhar com as mais exigentes produções. Desta forma, sendo que ao mesmo tempo, os projetos são intercambiáveis, é possível aos usuários escolherem qual a plataforma que melhor responde às suas necessidades.

 

Tudo muito maior

O novo Pro Tools|HDX em conjunto com a nova versão de software Pro Tools 10, com uma única placa, tem cinco vezes mais capacidade de processamento, com quatro vezes mais pistas disponíveis a serem processadas em tempo real, possibilitando até 64 canais de entrada/saída por placa de processamento, o que por sua vez nos permite ter uma sistema gigantesco com menos placas. O headroom adicional de mais 1000 dB vem libertar-nos dos problemas que acontecem quando começam a se somar canais uns em cima dos outros e rapidamente se atinge um ponto de saturação sonora, onde ruídos e distorção começam a aparecer. Com esta incrível (e até o momento, única) capacidade de mais de mil dB na soma, este problema passa a ser algo que “não atinge” aos usuários do novo sistema. Tudo isto também, devido a uma nova arquitetura do software, que passa a contar com sistema de 32 bit de vírgula flutuante no processamento.

Uma boa notícia é que, para os usuários que tenham hardware/interfaces dos sistemas HD, estes são totalmente compatíveis com as novas placas, o que quer dizer que o investimento se torna mais vantajoso.

Outra grande novidade é o novo formato de plug-in, AAX (Avid Audio eXtension) que vem permitir um fluxo de trabalho melhor e mais eficiente, com melhor som e a possibilidade de partilhar sessões que aconteceram num sistema com aceleração de DSP e sistemas nativos. Vamos ter agora dois formatos de plug-ins, AAX DSP, que utilizam aceleração DSP das placas, e AAX Native, que utilizam as capacidades de processamento do CPU do computador hospedeiro.

O novo software Pro Tools HD 10 permite ter até 256 pistas de áudio por cada placa de processamento (ou até 768 com três placas instaladas – talvez para a maior produção que se faça no mundo…), suportando assim mixagens de uma complexidade incrível. Permite uma resposta muito superior devido à nova “disk cache”, que permite carregar sessões inteiras para a RAM (tendo em conta que hoje em dia é possível ter 16 e mais gigas de RAM, esta é uma funcionalidade incrível), ao mesmo tempo em que o número de pistas pode ser expandido através de discos colocados em rede, utilizando sistemas de armazenamento como o Avid Unity ISIS.

Entre as várias funcionalidades que muitos usuários pediam encontram-se o Clip Gain, que separa os níveis de pré mixagem dos níveis de automação, melhorando assim o fluxo de trabalho entre editores de som e técnicos de mixagem. Outra funcionalidade é uma timeline de 24 horas que facilita a “conformização” (projetos feitos em offline ou em outros sistemas e que vão ser finalizados no nosso posto de trabalho) de múltiplos projetos numa única linha temporal. Também a possibilidade de se passar a poder trabalhar com vários formatos de arquivos e vários tipos de resoluções, tudo num mesmo projeto, vem simplificar e melhorar as capacidades de trabalho, ao mesmo tempo em que a já referida capacidade de processamento a 32 bit de vírgula flutuante vem melhorar todas estas funcionalidades.

Por outro lado, a aquisição da Euphonix pela Avid permitiu que as capacidades de equalização e processamento dinâmico das mesas System 5 passem a estar incorporadas no software, no novo Avid Channel Strip plug-in. Finalmente, e para os que acham que ainda é pouco, passa a ser possível controlar até 12 sistemas Pro Tools|HD a partir de um único (o sistema Master), utilizando a opção Satellite Link e mixar em dois sistemas com uma superfície de controle D-Command através da função Multi-mode.

 

Profissionais concordam

“Hoje em dia, os profissionais tanto de pós-produção como na música têm que encarar desafios incríveis e produções em que cada vez é necessário mais potência, mais capacidades e um som melhor que nunca”, diz Chris Gahagan, vice-presidente para produtos e soluções da Avid. “O Pro Tools|HDX e o software Pro Tools 10 marcam um enorme salto em frente, oferecendo o que existe de melhor nesta área”.

E é essa também a opinião de alguns dos mais conhecidos profissionais que já tiveram a possibilidade de testar o novo sistema (eles andavam por aí, mas bem caladinhos…).

“Os engenheiros da Avid estão atentos ao que as pessoas ouvem e à forma como a música é feita e criada atualmente”, diz Tony Maserati, um dos mais reconhecidos técnicos de gravação e mixagem, produtor de nomes como Lady Gaga, Beyoncé ou Alicia Keys. “O desenho e arquitetura do novo Pro Tools|HDX vai permitir-nos fazer coisas que até ao momento só imaginávamos. É muito mais rápido ir do que penso ao que quero. Tudo acontece mais rápido e assim as ideias aparecem também mais depressa, tanto a nível tecnológico como a nível de fluxo de trabalho. Isso me dá uma vantagem importante!”

Por seu lado Will Files, sound designer na Skywalker Sound e responsável por filmes como “Cloverfield”, “The Smurfs”, “The Tree of Life”, entre outros filmes, diz “queremos fazer algo artístico e expressarmo-nos de forma a levarmos o nosso trabalho às audiências e que as pessoas realmente gostem. Ter esta tecnologia permite-nos trabalhar melhor, mais rápido, com menos dificuldades, e assim atingir esse nível artístico com menos confusões. Estou realmente contente com as novas funcionalidades do Pro Tools 10, algo que eu esperava já há bastante tempo. Só o fato de poder trabalhar com sessões diretamente de discos externos colocados em uma rede é algo, que, para uma empresa como esta, vem permitir a gestão de projetos de uma forma completamente diferente”.

“O Pro Tools|HDX com o Pro Tools 10 soa incrível”, diz Vaughn Merrick, técnico de gravação e mixagem e produtor de nomes como Amy Winehouse, Jason Mraz, The Chemical Brothers. “A potência do HDX finalmente me deixa gravar a amostragens de 176k e 32-bit de vírgula flutuante sem ter que me preocupar se o sistema aguenta e se a latência é algo que tenha de ter atenção. É um salto gigantesco em relação ao TDM. Quando as pessoas começarem a ouvir como este sistema soa, o paradigma do som digital e dos sistemas digitais vai obrigatoriamente mudar”.

 

Preços e promoções

Mas o anúncio da Avid não ficou só pelos novos sistemas e novo software. Foi também anunciado um novo plano de apoio, o Avid Vantage Program, uma assinatura anual para os usuários Pro Tools que lhes vai permitir receber suporte técnico ilimitado online, descontos nas consultas de suporte telefônico, acesso privilegiado a coleções de plug-ins e, por um período de tempo limitado, um cupom de desconto na Avid Store, aplicável na compra ou upgrade de software. Para os usuários de sistemas Mbox, Eleven Rack, das interfaces 003 ou de sistemas Pro Tools|HD, este novo programa permite garantir o investimento e ao mesmo tempo uma enorme paz de espírito, com a possibilidade de reparação ou mesmo de troca por um sistema equivalente, isto mesmo quando o período de garantia já acabou.

Voltando à bomba, um sistema Pro Tools|HDX completo conta com uma placa Pro Tools|HDX PCIe, o software Pro Tools HD 10 e a possibilidade de escolher um entre as várias interfaces existentes da marca na série Pro Tools HD Series. Ou seja, vem tudo de uma vez só e já está disponível.

Os valores começam, com um sistema completo, a partir de 9.999 dólares (sempre sem imposto), sendo que o Crossgrade de Pro Tools|HD 1 a Pro Tools|HDX começa a partir de 7.999 dólares; o Crossgrade de Pro Tools|HD 2 a Pro Tools|HDX a partir de 6.999 dólares, o Crossgrade de Pro Tools|HD 3 a Pro Tools|HDX a partir de 5.999 dólares e o Crossgrade de Pro Tools|HD Native a Pro Tools|HDX: a partir de 7.499 dólares.

Para os que queiram somente o software Pro Tools 10 o valor deste é de 699 dólares, mas tenham atenção que este sistema não é o Pro Tools HD 10, que só existe (tal como já acontecia nos sistemas anteriores) na versão que é vendida com o hardware, ou então numa atualização.

As atualizações dos sistemas 9 para 10 custam 299 dólares; do Pro Tools HD para Pro Tools HD 10 os preços começam em 999 dólares, havendo ainda preços especiais para os que desejem fazer crossgrades dos sistemas Pro Tools LE, Pro Tools M-Powered e do pacote Complete Production Toolkit.

Os valores para o Avid Vantage Program, com todas as vantagens descritas acima, estará disponível também imediatamente para todos os usuários de sistemas Pro Tools por um valor de 149 dólares por ano. Para os usuários que comprem este programa e necessitem de cobertura adicional para sistemas hardware Mbox, 003 e Eleven Rack, devem adicionar mais 29 dólares anuais. Para os sistemas hardware Pro Tools|HDX, Pro Tools|HD Native e Pro Tools|HD o valor a juntar ao preço base é de mais 299 dólares/ano. Um valor que compensa as possíveis dores de cabeça que possam surgir…

 

Distribuição: www.quanta.com.br

 

Share

Filed Under: Novidades

Tags: , , , , ,

Leave a Reply




If you want a picture to show with your comment, go get a Gravatar.

*