IEM e Earpieces – Guia de tipos e modelos Parte 1

Saiu na revista americana Live Sound de FEV11 uma reportagem sobre In Ears e Earpieces escrita por Mark Frink uma das pessoas que mais sabem deste assunto nos EUA. Vamos dividir a reportagem em duas partes para facilitar a consulta.

Earpieces ou Fones Moldados

Existem basicamente dois tipos básicos de transdutores utilizados em fones moldados ou como também são chamados Earpieces.

Os dinâmicos: Que geralmente são Full Range utilizados pioneiramente por Marty Garcia e pela Future Sonics têm como principal caracteristicas uma sonoridade quente e aveludada, com uma atenuação natural das altas frequências ( RollOff)

Os Balanced Armatures: O tipo mais popular usado pelos fabricantes de earpieces,mesmo com sua baixa eficiência na resposta de graves. Mas a vantagem desse tipo de transdutor e que ele e muito parecido com componentes de uma caixa de som , basicamente seguindo seus mesmos princípios quanto a divisão de banda de frequências, crossovers e o resultado de acoplamento quando conseguimos acrescentar mais componentes dentro do espaço resumido de uma concha de ouvido o que delimita o espaço para se colocar transdutores.

Cada um dos fabricantes de Earpieces segue sua linha de abordagem quanto a timbres , pontos de crossover o que determina a sonoridade de cada produto.

Uma coisa é determinante para um usuário final escolher um determinado tipo de earpiece: A qualidade sonora, o conforto ao usar a earpiece ( esse e também um fator importante na escolha já que alguns músicos usam o earpiece por tempos longos ). Outro ponto de vital importância e o quanto o molde isola o usuário do barulho externo o que fará com que o músico use um volume menor no earpiece para se ouvir o que irá protege-lo contra perdas auditivas. Mas mesmo com uso de fones moldados não existe a certeza total de que o usuário estará protegido já que a tendência de todo usuário e sempre aumentar o seu volume final. Um fato a se deixar claro para os usuários de In ear e fones moldados “O controle final do volume e responsabilidade do musico , a responsabilidade do técnico e fazer uma mixagem de qualidade sem distorções a um volume seguro e adequado a transmissão feita pelo sistema de IEM”

A principal vantagem dos moldes e manter a monitoração de forma eficiente já que a distancia entre os transdutores e o musico continua sempre a mesma o que não acontece com as caixas de monitor tradicionais. Com os fones moldados o músico terá sempre a mesma imagem sonora por onde ele ande no palco. Outra coisa muito importante e a facilidade de se colocar e tirar os moldes, eles não devem sair da orelha do musico sozinhos.

Devemos também citar os Earpieces chamados de universais, em relação aos moldados eles apresentam uma relação custo beneficio excelente contudo perdem feio no quesitos: Isolamento, conforto, facilidade de colocação, e não param no lugar em performances mais enérgicas

Veja abaixo os mais populares earpieces e os sites de seus fabricantes , as informações estão em inglês mas creio ser de fácil entendimento para todos.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Lazzaro

Texto traduzido baseado no In Ear Monitord de Mark Frink Live Sound Int Fevereiro 2011

Share

Filed Under: ArtigosLazzaro

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comments (1)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Herica says:

    Ola, tenho um in-ear da shure que já uso nos shows e gostaria de fazer um molde. É possível adapta-lo a esse molde? Moro do Rio de Janeiro, vcs conhecem algum lugar que faça isto?
    Desde já sou grata, Valeu!!!

Leave a Reply




If you want a picture to show with your comment, go get a Gravatar.

*